ARCHIVE‎ > ‎

Atividade 13

Leituras

Leituras obrigatórias:
 O Ético como momento da "Civilização da Razão" Arquivo
 Textos digitalizados Arquivo
 Leitura obrigatória Arquivo

Leituras complementares:

 Leitura complementar Arquivo
 Publicações do Instituto Ethos Arquivo


Instrumentos de Avaliação

 Discussão sobre leitura obrigatória (1a. avaliação) Fórum
 Envio da primeira síntese de texto complementar Tarefa
 Envio da segunda síntese de texto complementar Tarefa
Mostrar só o tópico 4
5
LINKS INTERESSANTES SOBRE ÉTICA:





Palavras de boas vindas


Bem vindo(a)!

 

Nesta primeira aula, queremos apresentar nossa proposta com relação ao que vamos trabalhar. Trata-se de uma sugestão e como tal está sujeita a alterações, acréscimos ou supressões.

A seguir, apresentaremos uma breve introdução, seguida dos objetivos e do conteúdo programático, bem como a metodologia de trabalho e os instrumentos de avaliação. No momento presencial, faremos uma discussão sobre essa proposta. Acreditamos que, assim, poderemos desenvolver um bom trabalho.

 

Cordialmente,

Prof. X.


Início de conversa



Para início de conversa, convém esclarecer que a discussão sobre a ética nas organizações tem ocupado cada vez mais espaço nos ambientes acadêmicos e empresariais. Moreira (2002, p. 27-30) faz uma breve história do conceito da “ética empresarial”, identificando a encíclica Rerum Novarum, do Papa Leão XIII, em 1891, como a primeira tentativa formal de impor um comportamento ético às empresas, neste documento foram expostos princípios éticos aplicáveis aos relacionamentos entre as empresas e seus empregados, valorizando o respeito aos direitos e à dignidade dos trabalhadores. Moreira apresenta vários outros marcos referente à evolução da discussão sobre a ética nas organizações (clique aqui para ver com detalhes).

Apesar de todos os debates e normas relacionadas à ética, o problema ainda não está resolvido. Já existe um consenso, pelos menos teoricamente, entre os gestores sobre a importância da ética nas relações organizacionais (NASH, 2001, p. 4), são altos os custos impostos pelos escândalos nas empresas: multas pesadas, aumento da rotatividade de colaboradores, dificuldade de recrutamento, fraude interna, perda de confiança pública na reputação da empresa, entre outros. A literatura científica sobre o tema teve um crescimento gigantesco nos últimos quinze anos. Uma consulta ao Google acadêmico com a expressão “ética nas organizações” e “ética empresarial” resulta num total de mais de 5.500 referências, somente em língua portuguesa.

Como podemos ver, trabalhar essa temática em tão poucas horas será um desafio. Por se tratar de uma temática que toca a todos nós, acredito que seja possível encontrarmos uma metodologia que possibilite que nossos saberes e nossas práticas, sobre esse assunto, possam ser compartilhadas.


Nosso objetivo, neste componente curricular, é desenvolver uma fundamentação crítica para se apropriar da vasta literatura sobre ética e, ao mesmo tempo, buscar referenciais teóricos e práticos que possam nos ajudar nos processos de gestão organizacional de forma ética e responsável. O conteúdo previsto está distribuído em três unidades: a primeira trata de alguns conceitos e de uma filosofia que julgamos ser pertinente para refletir sobre a ética nas organizações; a segunda unidade concentra-se nas competências éticas para as relações humanas; na terceira e última unidade, procuraremos desenvolver alguns indicadores éticos para as organizações em que trabalhamos.

Procuraremos desenvolver um ambiente de aprendizagem agradável e interativo, para tanto é importante o reconhecimento das riquezas que cada um(a) traz para nossa turma. Por conta disso, fique à vontade para participar dos fóruns de discussão, você será sempre bem vindo(a)!


Objetivo geral:

 

Desenvolver uma fundamentação crítica para se apropriar da vasta literatura sobre ética nas organizações.

 

Objetivos específicos:

 

Analisar a problemática filosófica subjacente aos problemas e dilemas éticos.
Compreender o sentido dos principais conceitos relativos às competências éticas para as relações humanas em uma organização.
Investigar as possibilidades e impasses da ética da alteridade no contexto das relações organizacionais.
Desenvolver indicadores de responsabilidade ética que sirvam para avaliar as práticas da organização em o(a) aluno(a) está atuando.
 


Conteúdo previsto
 

Nosso conteúdo está distribuído em três unidades:

 

I. Introdução: o problema ético nas organizações

 

- Dilemas éticos comuns;

- Conceitos de ética e moral;

- O problema da fundamentação da ética normativa;

- Em busca de uma outra perspectiva para a questão ética:

   a ética da alteridade;



 

II. Ética da Alteridade e competências éticas:

 

- A subjetividade como hospitalidade;

- A subjetividade como responsabilidade;

- A subjetividade como bondade;

- Impasses da ética da alteridade no contexto das relações organizacionais.

 

III. A ética nas organizações:

 

- Conceitos e perspectivas

- Responsabilidade social e ambiental;

- Indicadores de responsabilidade ética organizacional;



Metodologia de trabalho e avaliação
 

 

Nosso curso está estruturado em dois momentos distintos e complementares: aula presencial e interação virtual. Considerando as poucas horas que dispomos, presencialmente, para desenvolver e aprofundar nossas reflexões, muito do conteúdo terá que ser trabalhado no ambiente virtual.

O ambiente virtual, assim, estaria mais voltado para dirimir dúvidas quanto a conceitos e compreensão dos textos.

Do ponto de vista operacional, como essa proposta poderia ser desenvolvida?

Vejamos:

 

Inicialmente, uma aula de introdução, apresentando os textos de leitura obrigatória;
Cada aprendente deverá escolher dois textos do seu interesse, escolhidos, de preferência pelo critério da aplicabilidade em seu campo de trabalho. Outros textos, além dos indicados poderão ser inseridos.
Para o debate sobre os textos obrigatórios será criado um fórum de discussão no ambiente virtual. Nossa sugestão é que a participação nesses fóruns siga o seguinte procedimento: uma resenha de cada um dos textos, apresentando as idéias e conceitos principais.
Depois de ter postado, cada um(a) terá acesso às contribuições dos(as) colegas e para dar continuidade ao debate, cada aprendente deverá fazer outros dois comentários acerca das idéias e conceitos apresentados pelos colegas.
Lembramos que o fórum está configurado de forma a você ler a contribuição dos colegas somente depois que você postar a sua resenha.
Para garantir a participação e interação neste fórum, esta resenha constituirá o primeiro instrumento de avaliação (primeira nota).
O resultado das leituras e dos estudos sobre os textos ficariam, assim, registrados no fórum de discussão do ambiente virtual e disponível a todos(as) da turma.
Outra leitura importante é a que nós estamos chamando de leitura complementar. Enquanto os textos obrigatórios são os mesmos para toda a turma, os textos complementares são diferenciados, sendo escolhidos por interesse de cada um(a). O número de textos complementares a serem lidos deverão ser, no mínimo dois textos. Uma síntese dessas leituras será cobrada e constituirá o segundo instrumento de avaliação, devendo ser enviada por meio de uma ferramenta própria em que poder será anexado um arquivo em word.

 

O que vocês acham dessa proposta?


Fontes importantes
 

Apresentamos, a seguir, as principais fontes que serviram para a construção do plano desse componente curricular:

BAPTISTA, Isabel. Dar rosto ao futuro; a educação como compromisso ético. Porto, Portugal: Profedições, 2005.
BAPTISTA, Isabel. Capacidade ética e desejo metafísico. Porto, Portugal: Edições Afrontamento, 2007. 


Leituras obrigatórias
Texto de livro:

OLIVEIRA, Manfredo Araújo de. Ética e sociabilidade. São Paulo: Loyola. Introdução: “O ético como momento da civilização da razão”, p. 11-29.
MACINTYRE, Alasdair. Justiça de quem?Qual racionalidade? São Paulo: Loyola, 1993. Capítulo I: “Justiças rivais, racionalidades em competição”, p. 11-22.
MELO, Nélio Vieira. A Ética da Alteridade em Emmanuel Lévinas. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2003. Capítulo 6: “A alteridade como estatuto ético”, p. 201-217.
BAPTISTA, Isabel. Capacidade ética e desejo metafísico. Porto, Portugal: Ed. Afrontamentos, 2007. Capítulo 4: “Estrutura metafísica do desejo”, p. 115-148.
Artigos:

ECHEVERRIA, Rafael. “Confiança, viga mestra da empresa do futuro”. In: Cad. Reflexão do Inst. ETHOS, n. 7, 2002.
ZOBOLI, Elma L. Campos Pavone. “Ética nas organizações”. In: Cad. Reflexão do Inst. ETHOS, n. 4, 2001.

Comments